Alemanha sedia a maior feira mundial de doces e lanches

International Sweets and Biscuits Fair acontece no próximo mês em Colônia

Acontece entre os dias 27 e 30 de janeiro de 2019, em Colônia, na Alemanha,  a International Sweets and Biscuits Fair (ISM). Considerada a principal feira mundial de doces e lanches, a ISM é um mix de networking, inovações e marcas renomadas. Essa combinação é responsável por ter transformado o evento em uma experiência única em todo o mundo. Além disso, a feira também conta com a maior oferta mundial de marcas próprias de doces e lanches.

Associados ao Sincabima possuem benefícios de subsídio para o evento. Entre em contato e consulte as condições disponíveis para a sua empresa!

De Sindicato a Associação

Sincabima traz novidades para a comunidade industrial em 2019

Conforme informado em nossa última newsletter, gostaríamos de reforçar uma decisão muito importante para o Sincabima. A partir de 2019, agregaremos mais serviços ao nosso sindicato e faremos dele uma associação. Dessa forma, pretendemos aproximar os mais diversos elos da cadeia industrial alimentícia para promover uma comunicação mais integrada e, com isso, gerar negócios e incentivar o networking entre os empresários. A ideia é não só ampliar a nossa atuação, mas também aumentar a troca de experiências, ideias, projetos, entre outros. Além disso, será a oportunidade para promover o 1º Encontro Nacional das Indústrias de balas, cacau, massas alimentícias, biscoitos, doces, conservas alimentícias, sorvetes, congelados, super congelados e liofilizados.

Tão logo tivermos mais detalhes, voltaremos a informá-los por aqui.

A implementação da logística reversa no setor industrial de alimentos

*Por Alessandro Panasolo

Recentemente, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEMA – encaminhou o Ofício Circular para as empresas do setor industrial de alimentos informando que o Termo de Compromisso de responsabilidade pós-consumo de alimentos de origem vegetal, firmado em 2015, não está sendo cumprido de forma satisfatória, considerando as exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal nº 12.305/2010, Decretos Federais nº 4704/2010 e 9.177/17) relacionadas com a logística reversa de embalagens.

Considerando a assinatura do Termo de Compromisso com a SEMA-PR, os aderentes possuem a obrigação de desenvolver atividades e ações de forma integrada, relacionadas com a Logística Reversa da cadeia produtiva de embalagens de bebidas e alimentícias, sob pena de sofrer sanções administrativas, além da eventual responsabilização nas esferas civil e criminal.

Ademais, é importante relembrar que a legislação atualmente vigente determina aos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes a obrigação de estruturar e implantar sistemas de logística reversa, tanto de forma individual pelas empresas como – e preferencialmente – de forma coletiva, por meio de entidade representativa do setor ou de entidade gestora.

Nesse sentido, o Decreto Federal nº 4704/2010, ao regulamentar a PNRS, instituiu o Comitê Orientador para Implementação de Sistemas de Logística Reversa (CORI) que, no exercício das suas atribuições, aprovou Deliberação nº 11/2017 com a finalidade de conduzir a implementação dos sistemas de logística reversa.

Ademais, o CORI previu a possibilidade dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes instituírem entidade gestora, dotada de personalidade jurídica própria, com o objetivo de implementar sistema de logística reversa, bem como acompanhar sua operação e administração.

Diante disso, o Sincabima, em conjunto com outros sindicatos, estruturou, por meio do Instituto Paranaense de Reciclagem – INPAR, a operacionalização de um Sistema de Logística Reversa contemplando a implementação e o fomento de ações, investimentos, suporte técnico e institucional para as empresas associadas no âmbito da responsabilidade compartilhada pelas embalagens contidas na fração seca dos resíduos sólidos urbanos ou equiparáveis.

No mesmo sentido, o INPAR realizou diversas campanhas de conscientização com o objetivo de sensibilizar o consumidor para a correta separação e destinação das embalagens. Tais ações buscaram garantir o cumprimento de metas previstas no termo de compromisso firmado com a SEMA/PR, sempre observando a viabilidade econômica, a inclusão social dos catadores, a minimização do impacto ambiental e a segurança jurídica.

Assim, é necessário cientificar as empresas da obrigatoriedade de cumprimento das medidas, prazos, metas e demais disposições previstas na legislação, independentemente de ser aderente a termo de compromisso com o órgão ambiental, uma vez que o Decreto Federal nº 9177/2017 estabelece tratamento isonômico no cumprimento das obrigações legais, podendo ensejar procedimentos fiscalizatórios e, consequentemente, a aplicação das penalidades previstas na legislação ambiental.

Há 28 anos promovendo alimentação saudável

Fundada em 1990, a Lowçucar já antecipava, desde a sua criação, uma tendência de consumo que vemos hoje com muita naturalidade. Como o nome já sugere, a empresa é focada em produtos sem adição de açúcar, e é nome certo entre aqueles que procuram evitar, seja por questões de saúde ou estética, a ingestão do insumo.

Buscando sempre a inovação em suas criações, a marca lançou em 2018 o primeiro biscoito de Maisena sem adição de açúcar da America Latina. Além disso, o lançamento ainda possui “Zero Lactose”, tornando-o ainda mais inclusivo.

Diante do recente acordo assinado entre as indústrias do setor alimentício e o governo, que propõe a redução de açúcar em alimentos como doces, biscoitos, massas, refrigerantes,  entre outros, a Lowçucar não se preocupa. “Pela nossa história e nicho de mercado, já estamos adequados e acreditamos que uma alimentação saudável passa pela questão de redução do consumo de açúcar no dia a dia. Nossa missão é promover a saúde, desenvolvendo alimentos que fazem o bem às pessoas e ao planeta”, diz Cézar Couto, diretor executivo da marca.

Associada ao Sincabima há pouco mais de três anos, a Lowçucar reconhece e valoriza a importância da representatividade: “Nossa empresa possui um viés associativista. Participamos de diversas entidades como Rotary, ACIM – Associação Comercial e Empresarial de Maringá, entre outras. Consideramos muito importante o contato com outros empresários, sejam eles do mesmo setor ou não, para a discussão acerca de tendências, troca de ideias e trabalhos em conjunto”, conclui Cézar.

Capacitação profissional foi o foco de 2018

O ano de 2018 foi um ano de muito aprendizado. Os cursos e workshops voltados para a capacitação profissional no setor industrial foram o foco dos últimos 12 meses em diversas entidades.

Pensando em promover e estimuar o desenvolvimento de profissionais da indústria, a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), por exemplo, realizou o Programa de Desenvolvimento para Executivos Sindicais. Composto por oito módulos, o programa teve como objetivo capacitar os executivos sindicais para uma atuação inovadora, com a qual poderão repensar seu modelo de gestão atual e alavancar o associativismo, aumentando assim a representatividade das empresas filiadas e fomentando a sustentabilidade do sindicato. Contando com a participação de 25 executivos, o Sincabima esteve entre os participantes. “Foi uma experiência extremamente enriquecedora. Diante das novas formatações das relações trabalhistas, é imprescindível que os executivos estejam atualizados e buscando, sempre, novas formas de manter a sustentabilidade dos sindicatos”, diz Jéssica Lemes Schnekemberg, executiva do Sincabima, que representou o sindicato durante o programa. Além de promover a reciclagem dos profissionais participantes, o curso teve desdobramentos positivos após o seu término: “Criamos um grupo no WhatsApp com todos as pessoas que participaram do programa, e a troca é muito benéfica. Fazemos encontros, debatemos cases das empresas de cada um e nos ajudamos constantemente. É interessante ver como nossas experiências podem ajudar o outro, e vice-versa”, finaliza Jéssica. O Programa de Desenvolvimento para Executivos Sindicais da Fiep terá uma segunda edição em 2019.

Ainda em 2018, o Sincabima também promoveu cursos e treinamentos voltados para o setor industrial. Os treinamentos em Auditoria Interma, Embalagens flexíveis e Fraude em alimentos, tiveram como objetivo disseminar conhecimentos na área de qualidade e segurança dos alimentos. O treinamento sobre Fraude em Alimentos, por exemplo, ministrado pela engenheira de alimentos Ana Paula Cheriegate, abordou questões legais, debateu casos de fraudes na indústria de alimentos, apresentou métodos para detecção de fraudes e formas de desenvolver planos de mitigação de fraude, avaliando vulnerabilidades e adotando medidas de controle.

“A fraude alimentar sempre visa a vantagem financeira e na maioria das vezes pode trazer consequências sérias para a saúde do consumidor”, explica a engenheira de alimentos do Sincabima, Patrícia Amarante. De acordo com ela, esse tipo de treinamento é importante não só para que as empresas estejam atentas a seus processos, mas também para que evitem outros problemas: “Além das indústrias mitigarem fraudes internas, elas também aprendem a identificar falsificações externas. Isso é imprescindível, visto que assim não correm o risco de receberem produtos fraudados de seus fornecedores”, conclui.

A grade de cursos para o ano de 2019 já está disponível em nosso site. Fiquem atentos, pois em breve divulgaremos as datas!

Treinamentos Sincabima 2019

Confira os treinamentos já programados do Sincabima para 2019.